Esse é um conceito de difiícil definição por essas bandas do planeta. Como definir quem é classe A, B ou C? Nos últimos anos se alardeia um alargamento da classe média no brasil. Cá pra nós, alargaram também os critérios para se considerar um apessoa classe média.

Hoje uma pessoa que ganha R$ 1.300,00 é considerada classe média. Isso é uma piada. Desde quando 2 salários mínimos guindam alguém para a classe média?

Nessa seara vamos encontrar metodologias para todos os gostos. O IBGE considera algumas coisas, as empresas consideram outras e assim vamos. Os políticos e especialmente os partidos de esquerda consideram outros ainda.

A Associação Brasileira das Empresas de Pesquisa criou um critério. Podemos concordar ou não mas é um critério objetivo. Segue o link dos critérios:

http://www.hostpobre.com/como-descobrir-sua-classe-social.html

É difícil imaginar que comprando um aspirador de pó você possa mudar de classe social, ou comprando mais um rádio ou TV. A posse de alguns bens de uso ou de consumo compõem os principais quesitos para classificação econômica. A renda das pessoas (salário + outras rendas) está sempre presente, mas tem um papel secundário.

É claro que não quero esgotar o assunto, nem aqui seria o local adequado. Cada um de nós pertence a determinada classe social independente do critério utilizado e queremos ascender socialmente. Já fui classificado de ‘alpinista social’ por um superior que também tinha sido meu professor.

Sem definições precisas, a Classe C é o novo filão de tudo no Brasil. Da venda de automóveis, apartamentos, bens de consumo, computadores a diversões e viagens. Esses novos entrantes da ‘classe média’ é que estão fazendo essa bolha de 2010 com crescimento da economia previsto para perto de 7%. Será sustentável? Essa turma vai honrar os carnês dos financiamentos que estão fazendo?

Essa turma guarda nossos preciosos 10% ao mês? A revolução na economia precisa virar uma revolução na educação financeira.

É PRAJA JÁ!

@minhagrana

cleber9998@gmail.com