Enquanto vamos falando de Educação Financeira é preciso que se entenda que existem diversas formas de investimento.

Controlar as finanças é um degrau para se chegar ao objetivo de investir o que se conseguiu poupar.

Dentre as dezenas de possibilidades, vou postar abaixo as opções existentes.

Ao escolher o investimento o perfil do investidor deverá ser levado em consideração. Tradicionalmente a classificação é entre:

  • Conservador – Indivíduo que tem completa aversão ao risco e busca investimentos super seguros como poupança e renda-fixa;

  • Moderado – Indivíduo que aceita correr algum risco mas ‘diversifica’ entre produtos mais arriscados (opções, ações e fundos de ações) e renda fixa e poupança;

  • Agressivo – Indivíduo que está disposto a correr riscos em busca de retornos mais significativos.

Antes de falar dos produtos financeiros é bom lembrar que essa conta deve ser sempre levada em consideração. O investidor precisa pensar todo o tempo em Risco x Retorno. Essas duas variáveis são inversamente proporcionais. Quanto maior o risco, maior a possibilidade de retorno e vice-versa.

Uma corretora é uma instituição que intermedia os negócios entre o investidor e a bolsa de valores. Para se investir em ações é necessário abrir uma conta em uma corretora autorizada a funcionar pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) e que esteja regularizada junto à BM&FBovespa (Resultado da fusão da Bolsa de Valores de São Paulo e da Bolsa de Mercadorias e Futuros).

Meu amigo Ronan Botelho abriu com outros quatro sócios uma ‘Boutique de Investimentos’ em Vitória/ES com o objetivo de trazer o que há de melhor no mercado financeiro para o próspero e borbulhante mercado do Espírito Santo. O nome da Boutique é Somainvest.

Os produtos que uma corretora ou boutique de investimentos oferecem são:

  • Compra e venda de ações;

  • Compra e venda de opções;

  • Compra e venda de Títulos do Tesouro Nacional (Tesouro Direto);

  • Cotas de fundos de investimentos;

  • Aplicação em mercado futuro com mercadorias, moedas, metais, índices e outros.

O profissional que atua em uma corretora de valores mobiliários é habilitado pela CVM que é quem fiscaliza e regulamenta o mercado de capitais no Brasil. Para oferecer ao cliente boas condições de tomada de decisão o corretor/consultor precisa estar atento aos movimentos do mercado e gozar de sólido conhecimento do assunto.

Investir em ações e/ou qualquer investimento com um maior grau de risco vai exigir coragem e estômago para resistir a perdas possíveis, mas é compensador. Todo ganho tem seus sacrifícios. Nesse caso os sacrifícios são alguns: incerteza, busca por conhecimento, apostar na economia no futuro, abrir mão de consumo imediato para garantir um futuro melhor.

Para começar no mercado financeiro sugiro buscar informações. Tem que fussar mesmo. Leia livros, faça cursos. Entre no site da bolsa e faça o cursinho on line de introdução ao mercado.

Entre no site da Incentivo.org e veja o que eles ofertam de conteúdo gratuito.

Me mande e-mails, vamos conversar. A gente se ajuda e crescemos. O mercado é cheio de possibilidades. Eu e você podemos ser mais prósperos amanhã.

Navegue por outros posts mais antigos. Buscar conhecimento é essencial para tomar decisões com menores possibilidades de erros em um mercado completamente irracional. Veja https://clebermiranda.wordpress.com/2007/08/22/as-tres-regras-da-fortuna/

Continua…

Anúncios